SWOT ANALISE

Matriz de SWOT – Planejamento Estratégico simples para você e sua empresa

Você pode não saber mas já utilizou a Matriz de SWOT muitas vezes.

Muitas vezes utilizamos ferramentas de estratégia em nosso dia a dia desde que somos crianças, mas não nos damos conta disso, trazer essas experiências de fatos corriqueiros vai lhe proporcionar entender e implantar um planejamento estratégico de forma mais tranquila e indolor.

Quantas vezes você usou sua altura para garantir um lugar no time de volei ou basquete de sua escola? Ou aproveitou de seus conhecimentos em word  para se destacar em um grupo que fazia um trabalho escolar? E também pode se recordar daquelas vezes que não quis “bater de frente” com um cara maior que você pois tinha certeza que iria levar a pior, ou quando estava passeando com seu cachorro e percebeu um cão maior na mesma calçada e mudou para o outro lado da rua…

Bem você podia até não saber mas estava, sem querer, nos exemplos acima realizando uma análise de SWOT.

Veja que acima descrevemos forças que lhe proporcionaram oportunidades e fraquezas que lhe infligiram ameaças e é exatamente isso que a Matriz de SWOT faz, ela lhe mostra forças que podem lhe ajudar e gerar oportunidades e fraquezas que podem lhe trazer ameaças.

O termo SWOT é o acrônimo para Strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats que quando traduzimos para o português temos a sigla FOFA que significa Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Matriz de SWOT

A Matriz SWOT olha para suas forças e fraquezas e também leva em consideração os fatores internos e externos.

Veja que a MATRIZ DE SWOT se divide em quatro quadrantes, sendo os superiores fatores internos e os inferiores fatores externos.

Os 4 quadrantes da Matriz SWOT

A Matriz SWOT é uma ferramenta relativamente simples, ideal para começar o Planejamento Estratégico em seu negócio ou vida pessoal e que visa posicionar ou verificar o posicionamento da empresa ou pessoa em seu ramo de atuação. Devido sua simplicidade e abrangência metodológica pode ser utilizada para fazer qualquer tipo de análise de cenário ou ambiente e tem sido de grande ajuda em meus Processos de Coaching e Consultoria para pequenas e médias empresas e profissionais liberais.

Mas para entendermos como colocar em prática a Análise SWOT precisamos entender seu conceito e o que cada quadrante, bem como a palavra que compõe seu nome representa:

S (strengths ou forças)

Como o próprio nome diz, neste quadrante devemos elencar todas as forças, as vantagens internas do negócio ou pessoa em questão em relação a seus concorrentes. Algumas perguntas que podem ajudar aqui são:

  • Quais nossas melhores atividades e processos?
  • Quais nossos melhores produtos?
  • Quais nossos melhores recursos?
  • Qual nossa maior vantagem competitiva?
  • Nossa Localização é adequada a nosso público alvo?

W (weaknesses ou fraquezas)

Aqui temos o oposto. Neste quadrante precisamos levantar quais as principais desvantagens internas da empresa em relação às empresas concorrentes. De forma bem sincera e honesta, é preciso saber quais são as fraquezas da organização de prejudicam de alguma forma o negócio, fazendo perguntas como:

  • Nosso pessoal está devidamente capacitado?
  • Nossas matérias-primas são de qualidade?
  • Nossos processos são confiáveis?
  • Conhecemos nossa concorrência?
  • Nossos clientes estão realmente satisfeitos?
  • Nosso preço está adequado?
  • Nossa estrutura física nos ajuda ou atrapalha?

O (opportunities ou oportunidades)

São as forças externas que influenciam positivamente você ou seu negócio, os aspectos com potencial de fazer crescer a vantagem competitiva da empresa. Por serem fatores externos, não temos como influenciar estes aspectos, porém é extremamente importante conhecer cada um deles para que sua empresa possa se preparar para aproveitar estas oportunidades. Algumas perguntas que podem ajudar a conhecer estes fatores são:

  • Alguma política pública de ampliação de crédito que possa alavancar as vendas?
  • Alguma redução temporária de impostos que possa nos beneficiar?
  • Algum evento esportivo ou cultural na região que possamos aproveitar?
  • Algum novo serviço entrou na moda e eu posso prestá-lo com excelência?
  • Algum concorrente deixou de existir e deixou orfão consumidores de serviços ou produtos que eu ofereço?
  • Alguma nova infra-estrutura foi implantada na minha região e abriu novas possibilidades para meu negócio?
  • Alguma nova tecnologia pode me ajudar o oferecer produtos melhores e/ou mais baratos?
  • Houve algum abertura de mercado em minha profissão me possibilitando oferecer novos produtos ou serviços?

T (threats ou ameaças)

Por fim temos os aspectos negativos e com potencial de comprometer a sua vantagem competitiva , ou seja, o oposto das oportunidades. As ameaças devem ser tratadas com bastante cautela, pois podem prejudicar não apenas o planejamento estratégico da empresa, mas também os resultados. Aqui, as perguntas sobre o cenário econômico continuam valendo, mas olhando pela ótica negativa, como:

  • Alguma nova política de tributação pode afetar nossa Margem de Contribuição?
  • A variação cambial pode tornar inviável a importação de matérias-primas?
  • Algum grande concorrente entrando em nosso mercado?
  • Meu conselho de classe impôs alguma nova restrição a minha prática?
  • Alguma obra de infra-estrutura prejudicou o acesso a meu negócio?

Análise SWOT : visão do ambiente interno X ambiente externo

Ao utilizar a Matriz SWOT, temos as análises divididas em duas grandes óticas:

  • Análise do ambiente interno: quando fazemos a análise das Forças e Fraquezas, estamos falando aqui de fatores internos e gerenciáveis. Ou seja, uma vez que sua empresa conheça quais são suas forças, ela pode trabalhar para manter e tornar estes pontos mais fortes e cada dia. E conhecendo as fraquezas, pode tomar as ações necessárias para corrigi-las ou evita-las.
  • Análise do ambiente externo: já as Oportunidades e Ameaças são fatores externos a organização e não temos como manipulá-los diretamente. Mas nem por isto sua você ou sua empresa deve deixar de monitorar as oportunidades e ameaças. Uma vez que sua empresa conhece quais são as oportunidades do ambiente em que está inserida, pode atuar pró-ativamente para aproveitar estas oportunidades. E conhecendo as principais ameaças do cenário em que se encontra, é possível atual para minimizar os riscos e impedir que estas ameaças afetem os resultados da companhia.

Essa é uma das primeiras ferramentas que utilizo em meus Processos de Coaching de Negócios e tem oferecido a meus clientes a possibilidade de enxergar de forma rápida e direta que pontos devem observados e atacados primeiramente.

Na prática, tudo que você precisa para montar sua é de  uma cartolina ou uma folha de sulfite, dividida em quatro quadrantes e em cada um deles listar:

  • FORÇAS: As características do negócio que o fortalecem, que são suas principais vantagens competitivas;
  • FRAQUEZAS: As fragilidades do negócio, ou seja, suas desvantagens e pontos fracos;
  • OPORTUNIDADES: Os aspectos externos positivos que se usam das forças da empresa para gerar oportunidades de melhoria;
  • AMEAÇAS: Os aspectos externos que representam riscos para a companhia.

Bem espero que essa dica lhe ajude a iniciar seu planejamento estratégico e lhe renda excelentes resultados.

Forte abraço

Deixe sua Opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *