Mercado de Estética – um segmento em expansão constante!

Segundo pesquisas a ABF (Associação Brasileira de Franchinsing) o segmento com maior crescimento mesmo em tempos de crise é o de estética e cuidados pessoais.

Após o Plano Real grande parte da população que ascendeu a novas classes sociais começou a participar como cliente deste significativo mercado.

Como diz o poeta: “Os Feios que me desculpem, mas beleza é fundamental

Estética beleza e saúdeComo entrar neste mercado?

Bem cuidar da beleza alheia exige formação. Para atuar, por exemplo um esteticista tem de concluir, no mínimo, o ensino médio técnico. Mas isso já não tem sido suficiente, o mercado hoje busca um profissional com uma formação mais completa, de nível superior inclusive.

A maioria dos cursos brasileiros de ensino superior em estética é tecnólogo, ou seja, tem entre dois ou três anos de duração e currículo é focado no mercado de trabalho.

Engana-se quem pensa que o curso é totalmente prático. Principalmente nos anos iniciais é comum haver disciplinas teóricas como anatomia, fisiologia e química. “A química serve como base para cosmetologia, que é química orgânica praticamente pura. Também há disciplinas de nutrição voltada para estética, comportamento humano, bio segurança e organização do trabalho. O primeiro ano é formatado de uma maneira mais teórica, preparando o aluno para receber e ter bagagem suficiente para entrar na prática”, afirma Letícia Valim, coordenadora do curso tecnólogo de estética e cosmética do Centro Universitário Senac, em São Paulo.

Após concluir a graduação, o profissional está habilitado a trabalhar com estética facial, corporal e capilar, além de prestar consultorias na área e atuar em indústrias de cosmetologia. Pode ser contratado por salões de cabeleireiro até clínicas médicas, além de abrir seu próprio negócio ou lecionar.

“Em um salão de cabeleireiro um esteticista pode, por exemplo, além de cuidar da pele, trabalhar com harmonia do rosto, sobrancelha e maquiagem. Em clínicas, é possível assessorar médicos como vascular, dermatologista e cirurgião plástico”, diz Adriana Luna que concluiu o técnico em estética, mas atualmente cursa a graduação.

Para Adriana,  nos próximos anos o Brasil vai alavancar a profissão e abrir novos nichos, como os spas urbanos. “Com a preocupação por qualidade de vida, as pessoas têm procurado muito este serviço. Americanos e europeus estão acostumados com os spas. Temos de pensar que essas pessoas não vão vir só para os jogos e, sim, para aproveitar nosso país, que é lindo“, afirma a esteticista.

No Brasil, um dos países campeões de consumo de artigos de cosmética do mundo, outro público que ajuda a expandir o mercado para os esteticistas é o universo masculino. “A gente lida com pessoas o tempo todo. Mesmo em um trabalho que você está na frente de um computador, em algum momento pode estar numa reunião e encontrar pessoas. É necessário estar bem. Acho que o homem entendeu isso”, diz Adriana.

Pessoas

Quem quiser seguir carreira precisa de gostar de lidar com pessoas para se dar bem. “Tem de ter a descoberta do querer cuidar do outro. Acho que isso é o primeiro passo. A partir do momento que você descobriu que é prazeroso cuidar da pele de uma pessoa, fazer com que ela se sinta bem e isso for gratificante, você está na área certa”, afirma Adriana.
O treinamento continuo é fundamental para uniformizar a equipe a utilizar o mesmo padrão de atendimento.

Processos

A montagem de um negócio neste segmento tem uma serie de exigências que devem ser observadas junto a Órgãos como ANVISA.
A criação de Processos que forneçam agilidade e qualidade ao atendimento desde o primeiro contato do cliente com o negócio vai ajudar a consolidar a empresa e torná-la forte no segmento que sofre uma grande concorrência.

Ambiente

Num negócio relacionado a beleza, estética e saúde a sensação tem que ser de total bem-estar, logo o ambiente tem que ser totalmente pensado para oferecer 120% no que diz respeito a esse quesito.

O Projeto arquitetônico deve estar adequado  às necessidades técnicas.

Mobiliário técnico para cada ambiente deve ter além de boa qualidade ergonomia para os profissionais que vão utilizá-lo. Seu projeto não basta ser lindo tem que ser funcional  e prover ergonomia.

Acessabilidade é fundamental principalmente se tratando em um negócio que queira oferecer procedimentos pós operatórios. Escadas estão fora de questão.

Baseado em nossa experiência dividimos exatamente nossos Processos de Coaching e Consultoria para clínicas de estética em três pilares: Pessoas, Processos e ambiente. Recomendamos ler o artigo:  Os 3 pilares de uma negócio de sucesso

Se você quer tem um negócio de estética ou quer montar um conheça nossos serviços de Coaching de Negócios para Clinicas de Estética

Preencha o Formulário abaixo e agende uma conversa sem compromisso via skype diretamente comigo e saiba como posso lhe ajudar.

Seu nome (Necessário)

Seu e-mail (Necessário)

Telefone Fixo com DDD (Necessário)

Melhor horário para contato via telefone (opcional)
ManhãTardeNoiteHorário Comercial

Cidade/UF (obrigatório)

Sua Pergunta ou Necessidade atual

Abcs e boa sorte,

Prof. Ms. Marcos Rocha
Consultor de Marketing e Negócios
Coordenador do Curso de Gestão em Saúde – FACIG – SP
Prof. MBA Gestão em Saúde – FASAM- DF
Executive & Business Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching
Certified Coach Anthony Robbins Education Institute – USA
Membro da Sociedade Brasileira de Coaching
Coach de Negócios especializado no Segmento de Saúde

Referências:

http://g1.globo.com/educacao/guia-de-carreiras/noticia/2011/05/guia-de-carreiras-estetica.html

Deixe sua Opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *